Acupuntura veterinária: dúvidas, dicas e respostas

Compartilhe

Acupuntura veterinária: dúvidas, dicas e respostas 05 de maio de 2020

Tem que dar um calmante pra fazer Acupuntura?


Não há necessidade, pois foge a ideia da acupuntura, e até mesmo pode influenciar no tratamento. Conversamos bastante antes das sessões, seu animalzinho vai se acostumando com o ambiente, com nossa presença, com o tom de voz, vai se sentindo mais à vontade, e assim conseguimos um trabalho mais harmonioso.

Muitos animais ficam bem agitados nas sessões iniciais, mas a tendência é que se acostumem ao tratamento e o próprio organismo passa a responder de outra forma. Inclusive muitos pacientes relaxam e até dormem na sessão.

Gato faz acupuntura?

Sim! O ideal é fazermos na clínica, pois podemos contar com a ajuda de um enfermeiro. Muitos gatinhos relutam em fazer inicialmente, mas acabam se entregando ao tratamento, respondendo muito bem com o decorrer das sessões.

Como vou saber que ele melhorou?

Dependendo do caso, as alterações são muito sutis e é muito comum não percebermos muita diferença.

Uma dica é observar o comportamento do seu animalzinho. Como está a energia geral dele? Ele está mais disposto? Tem ficado mais animado? Alegre? Está interagindo mais? Tem mancado menos? Tem levado um tempo maior até ficar quietinho, na dele de novo? Tem apoiado mais a patinha no chão? Tem andado menos encurvado? Que comportamentos ele fazia antes e agora não faz mais? Enfim, esses são alguns questionamentos que podem ajudar na observação do que está diferente depois do que foi relatado na primeira sessão.

Meu cachorro está mancando. Acupuntura ajuda?

O objetivo da acupuntura é chegar o mais próximo do equilíbrio do organismo, de acordo com cada caso. É sempre muito importante passar por um clínico antes de iniciarmos o tratamento, a fim de nos orientarmos melhor em relação ao seu bichinho. Dependendo da causa, ele pode ser encaminhado à outra especialidade antes da acupuntura ou até mesmo em alguma sessão, esta indicação pode vir a acontecer.

Através do diagnóstico pela medicina tradicional chinesa conseguimos direcionar melhor o tratamento e as técnicas, para melhor atender seu bichinho, além de aliviar possíveis incômodos que prejudiquem o funcionamento adequado do organismo dele.

Vi um aparelhinho que dá “choquinho” no animal. O que é isso?

É um aparelho de eletroestimulação e com ele é feita a técnica de eletroacupuntura.

Seu bichinho não leva choque e não tem como isso acontecer, por conta da corrente que ali é gerada. O que acontece, são estímulos elétricos em pontos de acupuntura selecionados, a fim de potencializar seus efeitos.

A sensação é de um formigamento, e durante o procedimento é possível observar se está forte ou confortável para o seu bichinho. A eletroacupuntura sempre é realizada da maneira mais agradável e harmônica para ele.

Ela ajuda muito em dores bem fortes e dependendo da programação feita no aparelho é possível promover uma analgesia mais duradoura e até mesmo alcançar outros objetivos.

Quantas sessões ele precisa fazer?

Depende. Geralmente animais jovens respondem mais rápido que animais idosos, mas isso é relativo e o contrário também é possível. Cada animal responde de um jeito e cada caso é um caso. Existem alguns fatores que interferem na resposta ao tratamento que são o grau de lesão, a idade do animal e como ele responderá ao tratamento.

Geralmente inicia-se com sessões semanais durante 1 ou 2 meses sendo avaliadas a cada encontro. De acordo com a resposta é possível espaçar para sessões quinzenais até receber alta ou, dependendo do paciente, manter o tratamento com o número de encontros necessários.

E aquele negócio que bota fogo e tem cheiro forte, pra que serve?

Isso é a técnica de moxabustão, feita com uma erva medicinal, a Artemisia vulgaris.

De uma maneira geral ela potencializa pontos de acupuntura, tem efeitos analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular.

Existem técnicas de moxabustão japonesa por exemplo, como a técnica de grão de arroz ou moxa okyiu, mas a forma mais usada na moxabustão chinesa em cães e gatos é em bastão, tendo algumas maneiras diferentes de ser trabalhado de modo a alcançar as funções desejadas.

Gostou do conteúdo?
Compartilhe

Leia também

BARRA DA TIJUCA

(21) 2491-2351

Saiba maissaiba mais da unidade BARRA DA TIJUCA