Oftalmologia

oson 5381 225x300 - Oftalmologia

A oftalmologia veterinária é a especialidade que avalia e trata de enfermidades que acometem o bulbo ocular (olho). Animais, assim como os seres humanos, podem ser acometidos por doenças como a catarata, o glaucoma, as conjuntivites e as alterações/lesões de córnea e retina. Por outro lado, doenças oftálmicas específicas, atingem determinadas raças de cães e gatos. Algumas destas alterações podem ser congênitas (de nascimento) e outras adquiridas ao longo de suas vidas. Filhotes de Bulldog Inglês, Sharpei e Chowchow, por exemplo, comumente desenvolvem alterações de conformação das pálpebras, que requerem correção cirúrgica. Já os Pugs, Shih-Tzus e gatos Persas comumente sofrem de úlceras de córnea predispostas pela conformação de suas faces (“achatadas”) que deixam os olhos mais expostos.

Os responsáveis pelos animais são fundamentais na preservação da saúde ocular destes apesar de todo o avanço técnico da oftalmologia veterinária nos últimos anos. A precocidade na percepção de sinais de alteração tais como dor, secreção, sangramento, opacificação ou, ainda, perda de visão, é crucial para o sucesso do tratamento.

A Animália Pet Care possui consultório de atendimento de oftalmologia, e profissionais especializados em oftalmologia veterinária.

Realizamos avaliação de fundo de olho, teste de Shirmmer, Tonopen para avaliação de pressão intraocular, técnica de fluoresceina, raio-x de crânio, ultrassom oftálmico, e exames de sangue que irão ajudar na avaliação do paciente e no correto diagnóstico. 

Sintomas

Muitos são os sintomas relacionados às doenças oftálmicas e que necessitam de atendimento com especialista em oftalmologia. Na maioria das vezes, um atendimento com um especialista poderá levar a um diagnóstico precoce, conseguindo preservar a visão dos nossos pets. Dentre os principais sintomas de pacientes com problemas oculares estão:

  • Lacrimejamento abundante;
  • Secreção ocular purulenta;
  • Remelas nos olhos;
  • Olhos vermelhos;
  • Olho seco;
  • Piscar demais os olhos (blefaroespasmos);
  • Dor nos olhos;
  • Ficar com olhos fechados;
  • Olho azulado;
  • Olho embaçado;
  • Dificuldade visual;
  • Cegueira súbita;
  • Cegueira noturna;
  • Falta de lagrimas;
  • Olho inchado;
  • Olho grande;
  • Retina dos olhos diminuídas;
  • Retina dos olhos aumentada;
  • Sangramento ocular;
  • Olho saltado (diferente da anatomia/característica de cada espécie);
  • Olho que não pisca;
  • Pálpebras caídas, entre outros.

Os cães e gatos podem apresentar uma série de sinais clínicos descritos acima ou muitas vezes somente uma alteração de comportamento ou não deixar tocar nos olhos. No caso de cegueira, o mais comum e observar o animal trombando nos moveis, com medo de descer da cama ou do sofá ou mesmo medo de sair na rua, quando normalmente não tinha.

Doenças mais comuns

Tanto o gato como o cão podem ter problemas oftálmicos, e nos cães as raças de pequeno porte podem ter uma predisposição maior para a catarata. Pálpebras mais para dentro (entrópio) são mais comuns em Shar pei, Golden Retriver, Rotweiller, Labrador e Cocker.  Já pálpebras caídas (ectrópio), são mais comuns em raças gigantes como São Bernardo, Mastim Napolitano, Mastiff Inglês, entre outros.

Olho seco (KCS ou ceratoconjuntivite seca) são mais comuns em Cocker, Beagle, bulldog, lhasa apso. O Cílio ectópico é comum em shihtzu. As úlceras de córnea são mais comuns em cães com focinhos curtos e olhos saltados como pequinês, Lhasa apso, Shih tzu e Pugs. A degeneração de retina é comum em Cocker, Schnauzer e Poodle.
O glaucoma pode acontecer mais comumente em Cocker, Poodle, Basset Hound e Husky Siberiano.

Existem doenças especificas de algumas raças. A Síndrome uveo-dermatológica, conhecida como Vogt-Koyanagi-Harada é muito comum em Akitas.  A úlcera indolente é muito comum em Boxer, Golden e Buldogue. O descolamento de retina acontece em Shih Tzu e Lhasa Apso. Já a catarata diabética pode acontecer em qualquer animal diabético não controlado. As uveítes estão relacionadas a processos infecciosos ou traumáticos dos olhos.
Úlceras de córnea podem acontecer por acidente no banho, secador, coceiras, sendo necessário o uso de colar elisabetano, prevenindo a dor e desconforto.

Já os gatos podem ter úlceras infecciosas (ceratite ulcerativa) decorrentes da gripe felina, uveíte infecciosa e sequestro de córnea secundário a vírus.  Os gatos da raça Persa podem ter maior predisposição para o entrópio devido a conformação do nariz mais chato e curto. Enquanto em filhotes temos mais os acidentes com lesões de córnea e doenças infecciosas causadas por vírus ou bactéria, nos animais adultos vamos encontrar mais tumores de pálpebra, catarata, olho seco, ulceras de córnea traumática, conjuntivites entre outros.

Exames

A consulta com o especialista em oftalmologia é necessária para uma primeira avaliação e possível diagnóstico, quando então poderão ser sugeridos e necessárias a realização de alguns exames específicos, como avaliação de fundo de olho, teste de Schirmmer, avaliação de pressão Intraocular com Tonopen, eletrorretinografia ou eletrorretinograma, ultrassom ocular, teste com fluoresceína entre outros. Muitas vezes são necessários, tomografias, radiografias de crânio e exames de sangue para auxilio no diagnóstico de doenças oftalmológicas bem como encaminhamento para alguma outra especialidade, que poderá auxiliar no diagnóstico, como por exemplo endocrinologista nos casos de cataratas diabéticas; oncologista nos casos de tumores oculares ou de pálpebras; nefrologistas ou cardiologistas quando identificam tortuosidade de vasos retiníamos, hemorragia e descolamento de retina.

Tratamentos

O tratamento oftalmológico, propriamente dito, se faz necessário quando observamos alguma alteração no globo ocular ou mesmo desconforto e cegueira. Uso de colírios, pomadas oftálmicas, medicação para lubrificar os olhos, medicação para diminuir a pressão intraocular (no casos de glaucoma), até correção cirúrgica para remoção de verrugas nas pálpebras, remoção de tumores nas pálpebras ou de córnea, suturas de córneas em casos de acidentes, cirurgias para correção de entrópio ou ectrópio, cirurgia de catarata com facoemulsificador e em alguns casos no tratamento de doenças que levam a lesões oculares como o diabetes (catarata diabética), pressão alta (hipertensão) ou alergias e coceiras de pálpebras.

BARRA DA TIJUCA

(21) 2491-2351

Saiba maissaiba mais da unidade BARRA DA TIJUCA